Relógio Oficial de Maceió

por

Relógio oficial 1

Os cidadãos de Maceió, nas duas primeiras décadas do século XX, acertavam os seus horários a partir dos relógios instalados na Catedral Metropolitana, na Companhia Alagoana de Trilhos Urbanos, na Igreja do Livramento e na Estação Central da Great Western of Brazil Railway.

Todavia, há relatos de numerosas queixas oriundas dos prejuízos causados pela imprecisão dos minutos entre os quatro relógios. Não eram raras as ocasiões em que negociantes e fazendeiros do interior perdiam o trem, obrigando-os a ter custos adicionais para pernoite na capital alagoana.

Para dirimir tais problemas, o Governador Fernandes Lima, após sugestão do Capitão dos Portos Aníbal de Amaral Gama, determinou a aquisição e instalação de um relógio oficial, que iria ter a finalidade de servir como referência do horário em Maceió.

O equipamento, comprado na joalheira carioca A Nacional, tinha quatro mostradores brancos, ponteiros pretos e foi implantado sobre uma coluna de cimento armado. Em razão de sua aparência, ficou conhecido como Pombal Oficial.

Inaugurado no dia 21 de março de 1922, às 12 horas, o Relógio Oficial de Maceió foi instalado no coração da cidade, especificamente no cruzamento da Rua do Comércio com a Rua do Livramento. O Jornal de Alagoas, em edição do dia 22 de março de 1922, publicou a seguinte notícia sobre o fato:

HORA OFICIAL – Como havíamos anunciado, às 12 horas de ontem, precisamente hora legal, em presença do ilustre Comandante Aníbal Gama, de representantes do “Jornal”, do “Estado de Alagoas”, de outros jornais, e muitas pessoas, o habilíssimo relojoeiro sd. Antonio Ferreira pôs em movimento o relógio oficial que demora na coluna construída às expensas do governo do Estado, à Rua do Comércio, no seu entroncamento com a Rua do Livramento.

Ao operoso Capitão dos Portos de Alagoas, exemplar modelo de trabalho e de disciplina, devemos esse grande benefício que para Maceió e para o Estado de Alagoas representa a hora legal.

Pressurosamente secundado do seu nobre esforço pelo Exmo. Governador do Estado, que não regateia os seus serviços quando se trata de um melhoramento para o Estado que tão inteligentemente dirige, o Comandante Aníbal Gama, nosso prestimoso colaborador, conseguiu evitar a balbúrdia da hora entre nós. Desde ontem ao meio-dia tem Maceió a hora legal.

Atualmente, do relógio oficial restam apenas fotografias, além de uma réplica situada em um espaço literário criado no bairro de Ponta Verde, em homenagem ao antigo Ponto Central de Maceió.

Categoria: Artigos, História

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *